"É preciso que todos os homens permaneçam seres humanos durante todo o tempo em que estiverem vivos." Simone de Beauvoir

1 de out de 2015

Remédio adesivo para Parkinson chega ao Brasil

Boa notícia para pacientes com a doença de Parkinson, doença que afeta o sistema motor e provoca rigidez e tremores.
Chegou ao Brasil um medicamento em forma de adesivo, o primeiro tratamento transdérmico para doença.
Aplicado sobre a pele, o Neupro libera a medicação de forma estável e contínua durante de 24 horas.
As vantagens são que ele evita que o paciente esqueça de tomar o medicamento na hora certa e substitui até 8 comprimidos que os doentes mais graves são obrigados a tomar.
Por ser adesivo, o remédio entra direto pela pele, sem passar pelo trato gastro-intestinal, o que poderia causar náuseas.

Efeito

O medicamento é um agonista dopaminérgico, o que significa que age diretamente nos receptores de dopamina, um neurotransmissor responsável pelos movimentos. Assim, é eficaz no controle dos distúrbios motores.
Mais de 190 mil pacientes já são tratados com Neupro em todo o mundo.
Ele está disponível em 40 países e é produzido pelo laboratório UCB, de Bruxelas, na Bélgica.

Como aplicar

O paciente tem que aplicar o adesivo sobre a pele limpa, seca e saudável nas áreas dos ombros, braços ou abdômen e deixá-lo por 24 horas no mesmo local.
Ao substituir por outro adesivo, deve aplicá-lo em um local diferente.
O Neupro pode ser utilizado tanto na fase inicial, quanto nas mais avançadas da doença de Parkinson.
Quanto antes o paciente for diagnosticado e começar o tratamento, melhores serão os resultados.
O valor do medicamento não foi divulgado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário