"É preciso que todos os homens permaneçam seres humanos durante todo o tempo em que estiverem vivos." Simone de Beauvoir

19 de mai de 2014

Avaliação funcional do idoso: Timed Up and Go test

Na busca por diagnosticar os parâmetros clínicos preditores do risco de quedas em idosos, foram desenvolvidos diversos instrumentos para avaliação do controle postural. Entre eles está o Timed Up and Go test, o qual tem apresentado bons resultados como teste de equilíbrio envolvendo manobras funcionais como: levantar-se, caminhar, dar uma volta e sentar-se.
O TUG é uma ferramenta de triagem comumente utilizada para riscos de queda em pacientes internados ou em ambiente comunitário. Seu objetivo principal é avaliar a mobilidade e equilíbrio. Foi desenvolvido em 1991 como uma versão modificada do Get Up and Go test
Para realizar o teste como descrito na versão original, o paciente é cronometrado enquanto se levanta de uma cadeira (de aproximadamente 46cm), caminha em uma linha reta de 3 metros de distância (em um ritmo confortável e seguro), vira, caminha de volta e senta-se sobre a cadeira novamente. É aconselhado que o paciente faça o percurso para se familiarizar com o teste antes de iniciá-lo. Ele também deve usar o seu calçado habitual e apoio para caminhar (bengala, andador) se necessário.

Distância entre a cadeira e a linha

Um tempo mais rápido indica um melhor desempenho funcional, enquanto que um tempo mais baixo indica maior risco de quedas em ambiente comunitário. O National Institute of Clinical Evidence (NICE) guidelines defendem o uso do TUG para a avaliação da marcha e equilíbrio na prevenção de quedas em pessoas idosas.

(NICE Clinical Guidelines; 2004)
 
Até o momento, três revisões sistemáticas examinaram a utilidade clínica do TUG para discriminar entre aqueles com baixo e alto risco de queda. A revisão sistemática mais recente relatou que a diferença média agrupada no tempo necessário para completar o TUG, entre aqueles que caem e os que não caem, dependia do status funcional da linha de base de coorte dos pacientes sob investigação.

(NICE Clinical Guidelines; 2004)



Referências: 

- Barry, E.; Galvin, R.; Keogh, C.; Horgan, F.; Fahey, T. Is the Timed Up and Go test a useful predictor of risk of falls in community dwelling older adults: a systematic review and meta-analysis. BioMed Cetral; 2014.

- Karuka, A.H.; Silva, J.A.M.G. et al. Análise da concordância entre instrumentos de avaliação do equilíbrio corporal em idosos. Revista Brasileira de Fisioterapia; 2011.

- Paula, F.L.; Júnior, A.; Drummond, E.; Prata, H. Teste timed up and go: uma comparação entre valores obtidos em ambientes fechado e abertos. Fisioterapia em Movimento; 2007.

- Rose, D.J.; Jones, C.J.; Lucchese, N. Predicting the probability of falls in community-residing older adults using the 8-foot up-and-go: a new measure of functional mobility. JAPA; 2002.

- Podsiadlo, D.; Richardson, S. The Timed “Up & Go”: a test of basic functional mobility for frail elderly persons. Journal American Geriatric Society; 1991.
 
- Mathias, S.; Nayak, U.S.; Isaacs, B. Balance in elderly patients: the “Get-up and Go” test. Arch Phys Med Rehabil; 1986.


2 comentários: